domingo, 6 de dezembro de 2009

"O teatro resiste! Bortolotto viverá!"


Foto: Divulgação



Ontem estive na praça mais Teatral do Brasil, a Praça Roosevelt.
O que houve, na madrugada deste sábado no espaço dos Parlapatões, não foi só uma atentativa de assalto, mas também, o resultado de um "Atentado contra a Arte", a cultura e a cidadania, promovido por alguns moradores da própria praça.
Foi triste ver a porta do espaço dos Parlapatões, abaixada.

Saio de SJCampos, para buscar arte, para me recompor! Sempre encontrei na alegria da Praça Roosevelt, seja numa conversa, numa paquera, observando as pessoas, num copo de cerveja ou vinho, razões para continuar meu trabalho, que em SJCampos é um pouco mais complicado.

Na noite deste sábado, 05/12, não havia aquela alegria costumeira e sim, uma tristeza profunda, além da desconfiança e das incertezas sobre o futuro. Afinal, o sábado amanheceu com a triste notícia de que Mario Bortolotto, um dos artistas mais atuantes no movimento teatral paulista e da praça, fora baleado, numa tentativa de assalto.
A tentativa de assalto, seria só mais uma, na estatística de Segurança Pública e na vida dos paulistanos, não fosse pelo local, Um TEATRO!

Poderia muito bem ter mudado de idéia, quanto a ir ao espaço de OS SATYROS, para assistir aos espetáculos JUSTINE  e 120 DIAS de SODOMA, caso deixasse o medo dominar meus pensamentos. Ao contrário, sabia que precisa ser mais um ou, um a mais, naquele que considero o maior reduto teatral de SP, a Praça Roosevelt. Precisava estar alí.

As pessoas apressadas, chegavam e partiam rapidamente, pois o clima sempre convidativo, já não existe mais. Sem as mesinhas nas calçadas, a praça ficou tristonha. Jamais tinha visto a praça tão esvaziada!

Por isso, sempre que puder, serei um a mais ou simplesmente mais um ...

Acompanhe as últimas informações em;

PARLAPATÕES
e
TERRAS DE CABRAL
e veja também
DRAMATICOBLOG

Nenhum comentário:

Postar um comentário