segunda-feira, 30 de maio de 2011

Seminário Debate Termeletrica.

Recebi essa mensagem por email e estou disponibilizando à todos. O que me causa estranheza é a tentativa da prefeitura em agilizar esse processo, visto que recentemente aconteceu um workshop sobre o tema, onde o Secretário de Meio Ambiente, técnicos do Inpe e da Cetesb, discursaram no sentido de que era a única solução possivel para o lixo da cidade, e que não causariam maiores danos aà saíde que a Rodovia Dutra já vem causando. A fonte deste artigo, que segue abaixo, é o jornal O Vale de SJCampos.

foto: Aaron Kawai


Especialistas falaram sobre os impactos que a instalação de uma usina em S. José pode causar ao meio ambiente e à saúde da população


SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
A instalação de uma usina termelétrica em São José dos Campos e seus impactos sobre o meio ambiente foi o tema central de um seminário realizado ontem no teatro da Univap (Universidade do Vale do Paraíba).
Cerca de 500 pessoas, entre ambientalistas, políticos e estudantes, acompanharam palestras de três especialistas.
O primeiro foi o professor de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), Paulo Saldiva, que apresentou dados sobre o desenvolvimento de câncer e doenças congênitas próximo às usinas.
A segunda palestra foi do assessor da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Ivo Poletto, que dissertou sobre a necessidade da mudança de hábitos da população.
"Ou mudamos nossa relação com a Terra ou seremos dispensados por ela. Temos que diminuir o consumo para diminuir o lixo", disse.
O último a falar foi Carlos Nobre, assessor do Ministério da Ciência e Tecnologia.
"Em 2002, acompanhei de perto a tentativa da instalação de uma termelétrica em Santa Branca. Pelo projeto, a torre para evacuar a queima do produto tinha 90 metros sendo que em qualquer manual básico de engenharia essa torre deveria ter 300 metros. É necessário analisar o projeto."
Reflexão. 
O estudante de Direito Rodrigo Moyel, 17 anos, aprovou o seminário. "Os palestrantes conseguiram expor todos os possíveis problemas da usina", disse.
A prefeitura mantém aberta uma consulta pública sobre o tema em seu site. A implantação da usina ainda depende de aprovação da Câmara, sem data para ocorrer. 

-- 
DIGA NÃO AS TERMELETRICAS, INCINERADORES DE LIXO E EXTRAÇÃO DE AREIA EM SÃO JOSÉ!




DEFENDA NOSSA VÁRZEA, O BANHADO E SUA GENTE!
O PREFEITO CURY - PSDB VOLTA A FALAR EM CONSTRUIR AVENIDAS NO BANHADO,E NOS RIOS SENHORINHA, RESSACA  E NO CAMBUÍ COM APOIO DO BID, IGNORANDO AS MUDANÇAS CLIMATICAS E O AQUECIMENTO GLOBAL! PARA ONDE VÃO AS AGUAS NAS CHEIAS DOS RIOS E CORREGOS?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário