sexta-feira, 24 de dezembro de 2010




Recebi essa mensagem um amigo e pelo teor ser de extrema importância para o sustentabilidade, tive sua autorização para publicá-la.

Desejo à vc e sua familia:
 
        A Terra está mudando, o clima esta mudando e as catastrofes tem se acentuado no planeta em face da degradação ambiental e da poluição causado pelo homem, pelo capitalismo, pela especulação financeira e imobiliaria e pelo desenvolvimento sem limites! Desejo a você e sua familia que o dia do (...) seja um momento importante de reflexão para que cada um em 2011 se manifeste mais, atue mais, reaja mais, preserve mais, recicle mais, lutando, denunciando a destruição ambiental e a ausência de uma politica sócio-ambiental que priorize os pobres, excluidos e oprimidos, para que nós, nossos familiares e as futuras gerações tenham uma mãe Terra melhor para comemorar!  Enfim reaja não permita o RETROCESSO SÓCIO-AMBIENTAL!
        Que possamos juntos estabelecer um limite para o crescimento, definir qual futuro queremos para nós e nossos filhos e que tipo de qualidade vida teremos, tudo isso depende apenas de nós!
 
        Como acredito em voce e na capacidade do homem realizar a transformação da sociedade por um mundo melhor, desejo-lhe um (...) cheio de paz, harmonia e solidariedade e um Ano Novo com muita saude, felicidade e disposição para as mudanças necessárias!
 
          São os votos solidários e socialistas de Vicente Cioffi e Familia!
 

Um comentário:

  1. Quero reproduzir um trecho:

    Qual é a essência do verdadeiro espírito poético?

    Não é nenhuma outra que o amor e a preocupação com o bem-estar da humanidade. São a abnegação e o altruismo que não buscam a fama nem a fortuna. É a disposição de lutar tenazmente pela justiça - denunciando o mal, proclamando a verdade e defendendo a causa das pessoas. As pessoas que carecem dessa sensibilidade poética, dessa profunda empatia por todos que estão ao seu redor, não compreendem os sentimentos dos outros. E as pessoas que menosprezam esse espírito acabarão perdendo a própria humanidade e o senso de companheirismo.

    ******

    Me encontrei totalmente nesse trecho... sabe por que? Acredito que as pessoas têm medo de se revelar humanas. Se não houvesse a arte pra travestir a realidade de ficção, nos sentiríamos perdidos. Sozinhos. Incompreendidos.

    Quando escrevo e canto, existe uma única motivação: Expressar o que muita gente gostaria de expressar, e não tem coragem, ou não sabe como externalizar. Não tem preço quando uma pessoa se encontra em uma palavra ou uma nota musical emitida por você.

    Eu nunca havia encarado isso como altruísmo. Mas apenas solidariedade.

    Mas agora vejo que é altruísmo sim... porque o artista só produz em crise. Quando está inquieto. Por vezes, sofrendo. Às vezes tenho impressão que a nossa função nesse mundo é "sofrer" mesmo. A gente sofre pra produzir, e a recompensa vem na forma da satisfação altruísta.

    Aquela satisfação de descobrir que vale a pena viver na humanidade de uma mesa de bar, da filosofia barata e da vontade de prosseguir.

    Júlio, você é artista... pleno, completo e humano. Então, don't stop: o mundo precisa de você!

    Recomendo a leitura: http://migre.me/3kZNw

    ResponderExcluir