domingo, 19 de junho de 2011

UTILIDADE PÚBLICA - DEBATES TERMELÉTRICAS URGENTE


Dado a importância do assunto, resolvi compartilhar com vocês este email que recebi nesse domingo, 19/06/11.

Prezados:

Anexo envio prospecto do Seminário sobre os severos impactos socioambientais derivados da instalação da Termelétrica em Canas, com capacidade de 550 MW de energia, com queima de Gás natural (metano), que produzirá importantes emissões de gases nocivos à saúde humana e ao efeito estufa na atmosfera bem como importará em fator de poluição aos corpos hídricos da região.

Quase ninguém da região tem conhecimento das consequências graves, em termos ambientais, da política de construir, a toque de caixa e sem debate, cerca de 7 termelétricas de grande porte no Vale do Paraíba, cuja qualidade do ar, como sabemos, é por demais saturada  e cuja capacidade hídrica (do já super-explorado Rio Paraiba do Sul e sua bacia) já está poluída e esgarçada ao extremo.

Os impactos abrangerão toda a região, e não somente os Municípios vizinhos à Termelétrica.

Favor divulgarem o máximo e mais rapidamente possível esse importante seminário para esclarecimento à população.

Grato pela atenção.


Wagner Giron de la Torre
     Defensor Público

Seminário de Discussão Sobre Possível Instalação de Termelétricas no Vale do Paraíba 

Realização: Conselho Municipal de Meio Ambiente de Lorena – COMMAM
Parceiros: FATEA, Defensoria da Região do Vale Paraíba, SEMEAR
Apoio: Instituto de Estudos do Vale Paraibano – IEV, Academia de 
Letras de Lorena

I – Justificativa:

Justifica-se pela necessidade de solicitar conhecimento a respeito do tema, bem
como promover a discussão e a reflexão sobre os impactos sócio-ambientais causados
pela sua possível implantação em nossa região.

II – Público:

A proposta abrange especialmente os municípios do Vale do Paraíba

III – Objetivo:

Esclarecer a população a respeito do conceito de Termelétrica e conseqüências
positivas e negativas para a região.

IV – Local e data:

Faculdades Integradas Teresa D’Ávila – FATEA- Av. Peixoto de Castro, nº 539.

Dia: 21/06/2011 – terça feira às 19h00h

V – Composição da mesa:

- Orlando Honorato da Silva: Eng. Químico, CETESB
- Prof. Adilson Gonçalves: Químico, Professor USP
- Prof. Luiz Eduardo Corrêa Lima: Biólogo, Professor FATEA
- Bruno Rodrigues do Prado: Geógrafo
- Prof. Francisco Sodero Toledo: Historiador e vice-presidente IEV
- Fernando Pesqueiro: Meteorologista, INPE
- João Marcelino Silva: Engenheiro Agrônomo, Assessor Técnico em
Agroecologia do Instituto Oikos
- José Moraes Barbosa – Professor, Ambientalista.

VI – Composição da mesa e temas:

Abertura:

-Dr. Wagner Giron: Defensor Público - Presidente da mesa

-Vinícius - Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente – COMMAM

- FATEA – Ir. Olga de Sá

Introdução:
- Prof. Marcelo Holanda: Professor da USP: Termelétrica a Gás Natural.

Explanação dos membros da mesa:

- Orlando Honorato da Silva: Licenciamento: questões jurídicas
administrativas.

- Prof. Adilson Gonçalves: Aspecto Social

- Prof. Sodero: Vocação Turística da Região

- João Marcelino Silva: Impactos na Agricultura

- José Moraes Barbosa: Impactos na Saúde

- Prof. Luiz Eduardo Corrêa Lima: Fauna e Flora

- Fernando Pesqueiro: Meteorologia: freqüência de ventos e calmaria

- Bruno Rodrigues do Prado: Dispersão de gases.

- Dr. Wagner Giron: Considerações finais e encerramento


Nenhum comentário:

Postar um comentário